quarta-feira, 21 de abril de 2010

OS FILHOS

De Gibran Kahlil Gibran, do livro O Profeta


Uma mulher que carregava o filho nos braços disse: "Fala-nos dos filhos."
E ele falou:

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.

4 comentários:

  1. Amém poeta. Gibran redivivo aqui no teu blog. Que maravilha. Retribuo a visita e que ela se transforme em muitos "bate-bola" e viva a poesia. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Valeu grande Domingos. Seja sempre bem vindo.

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus, que verdade mais linda!
    Deixo-te com o meu preferido(ando a lembrar muito de Gibran...saudade danada):

    O EU MAIOR (Gibran)

    Isto veio a acontecer. Após a sua coroação, Nufsibaal, Rei de Biblos, se recolheu ao seu quarto de dormir - o próprio quarto que os três eremitas-mágicos da montanha tinham construído para ele. Tirou a coroa e os trajes reais, e ficou de pé no meio do quarto pensando em si mesmo, agora o todo-poderoso governante de Biblos.
    Subitamente voltou-se; e viu um homem nu sair do espelho de prata que sua mãe lhe dera.
    O Rei ficou assombrado, e gritou para o homem: "Que queres?"
    E o homem nu respondeu: "Nada senão uma resposta: Por que te coroaram Rei?"
    E o Rei respondeu: "Porque sou o homem mais nobre do reino."
    Então, o homem nu disse: "Se fosses ainda mais nobre, não poderias ser Rei."
    E o Rei disse: "Porque sou o homem mais poderoso, coroaram-me Rei."
    E o homem nu disse: "Se fosses ainda mais poderoso, não poderias ser Rei."
    Então o Rei disse: "Porque sou o homem mais sábio, coroaram-me Rei."
    E o homem nu disse: "Se fosses ainda mais sábio, não escolherias ser Rei."
    Então, o Rei caiu no chão e chorou amargamente.
    O homem nu baixou a vista para ele. Depois, tomou a coroa e, com ternura, recolocou-a na fronte curvada do Rei.
    E o homem nu, olhando amorosamente para o Rei, reentrou no espelho.
    E o Rei se levantou, e olhou para a espelho. E só se viu a si próprio, coroado.

    fonte: O Precursor (Gibran Kahlil Gibran)

    ResponderExcluir
  4. Grato pelo texto e pela sua presença. Que bom poder trocar idéias contigo.

    ResponderExcluir