terça-feira, 11 de maio de 2010

BLANCO

De Octavio Paz


Me vejo no que vejo
Como entrar por meus olhos
Em um olho mais limpido

Me olha o que eu olho
É minha criação
Isto que vejo

Perceber é conceber
Águas de pensamentos
Sou a criatura
Do que vejo

Nenhum comentário:

Postar um comentário