quarta-feira, 12 de maio de 2010

LÁGRIMA DIVINA

Por TADEU ROCHA


Sob o sol
Tanto descaso
Tanto desabraço
Ferro
Aço
Pólvora
Elétrons
Punhal, Espada, Mosquetes, Canhões e Bombas
Sangue
Morte
E gritos metamorfoseados
Em pássaros ao céu
Como o retorno do sopro ao Criador
Que chora sobre a Terra
Dilúvio de indignação
Novas lágrimas divinas
Formaram o mar morto
Estátuas de sal
Sal de lágrimas
Toda lágrima derramada
Diante da injustiça
É uma lágrima divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário