segunda-feira, 12 de julho de 2010

MADRUGADA DE UM POETA





Meu poeta! Você hoje está demais!
Conquistou a madrugada
Com a liberdade do teu verso
A última estrela do infinito
Encontrou-se neste céu
Ouvindo tua poesia.

Meu poeta!
Você hoje está demais!
Fez amor com a madrugada
Enquanto as estrelas cantavam
Com a lua cheia de graça
Os teus versos de amor.

Hoje o sol vai tardar
Porque a madrugada
Encontrou-se em teus braços
E não quer mais partir.

Todo mundo acordou
Nessa mesma madrugada
Ao som das serenatas
Que seus versos inspiravam
E as moças abriram as janelas
Para ouvir o teu declamar
E o povo invadiu as ruas
Cantarolando o amor.

Hoje o sol vai tardar
Pois a madrugada
Fez-se eterna em teus braços
E não quer mais partir


TADEU ROCHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário