domingo, 19 de setembro de 2010

Cansaço da Poesia



De JUAN CARLOS VÁSQUEZ
Tradução de Antonio Miranda


Não há na poesia

nem em meus mecanismos formas.

posso presumir coisas

pensar no azar

esperando uma surpresa ou um milagre,



dizer o já dito

criar importunando

e ainda assim não deixará o ciclo

de seguir com seu desgaste,



que posso te dizer para deixar

de gritar no absurdo.



Creio cansar-te susurrando fatos,

agitando moscas,

estou fraco e flutuo repetindo

ainda que incendiarei as conexões,

os mesmos cárceres e eu incursionando.



E é que observo a mensagem

sobre a planície

com minha onda de toques,

eu quisera ter prolongado em sua

cara minha razão

mas os murmúrios me colocaram

diante das antigas incógnitas

da superfície.

Nenhum comentário:

Postar um comentário