quarta-feira, 29 de setembro de 2010

CUBISTA





Lágrimas de bálsamo
Curam minha mágoa
Cântaro quebrado
Sorriso da alma

Olho com desejo
Aquele retrato
Docemente perfeito
O teu eqüilátero

Recolho do chão
A ampulheta espatifada
Pinto um quadro cubista
Da minha vida despedaçada


Tadeu Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário