domingo, 28 de novembro de 2010

VIVÊNCIA





Em sua casa: intrigas
Na sua vida: confusão
Na estrada: você pedindo carona
No carro: palavras soltas versus tédio
Na chegada: dúvidas
Na noite: o banco da praça substitui a cama
No dia: a força de vontade é o combustível de viver
Na procura: portas fechadas
Os dias são como anos
A carteira jaz vazia
Quando você definha: uma porta se abre!
Sua cama agora é um piso de pensão
Os anos são como dias
Agora você está em seu carro
O jovem não entende
Quando você para e lhe dá carona
A lágrima que cai.


Tadeu Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário