quinta-feira, 6 de janeiro de 2011




PESCARIA


De vez em quando
Lanço um olhar de infinito
Para dentro de mim mesmo
Como o humilde pescador
Que atira sua rede
Ao mar.

Às vezes não recolho nada
Às vezes algumas lembranças
Às vezes lembranças tantas
Que levam a pique
O barco da memória.

Tadeu Rocha

2 comentários:

  1. Vixe Maria, mas esta belezura que tanto gostei foi escrita no meu aniversário? Sabia que é dia dos Reis Magos? Super dia, modéstia à parte, claro.
    Que maravilha! Sinto-me toda ancha de novo, igual fico no dia.
    Abraço.
    Magna

    ResponderExcluir
  2. Feliz tudo pra vc amiga. Vc merece!

    ResponderExcluir