sexta-feira, 1 de abril de 2011




OPORTUNIDADE DESPERDIÇADA


A oportunidade passou diante de meus olhos
Não como o jamaicano Usain Bolt
Não como uma McLaren guiada por Ayrton Senna
A oportunidade passou diante de mim como uma tartaruga de uma pata só
O meu juízo de férias dormindo em um trem bala desgovernado

Tadeu Rocha

2 comentários:

  1. Eita, Tadeu, identifiquei-me demais com este. Quantas oportunidades deixei passar! A oportunidade é uma tartaruga de uma pata só, já eu, uma tartaruguinha míope, de uma pata só e com a outra doente. É por aí...ou era.
    Ótimo poema, rico em imagens bem-humoradas.
    Abraço.
    Magna

    ResponderExcluir
  2. Grande poeta. A sensação que toma conta da gente depois de perder uma ótima oportunidade é simplesmente horrível. Abração.

    ResponderExcluir