sábado, 17 de setembro de 2011



Em Tempo

De tanto esmurrar o vento
Sangrei os meus punhos, perplexo!
Mas o verdadeiro absurdo
É estar partindo sem você

Se hoje a aventura nos parece comédia
Amanhã a saudade nos tece um drama
- Motorista! Esqueça o aeroporto...

Tadeu Rocha

PS: Sonhei declamando este poema. Não sou de declamar e nunca havia sonhado com um poema meu. Por isso resolvi publicá-lo novamente.

2 comentários:

  1. Tadeu, teu poema traz um quê de novela, de enredo, nos chegando a imaginar e construir os personagens. Muito legal!
    E olha, se sonhaste declamando, é uma boa pedida para declamares no próximo dia 24. Pena eu não poder ir para ver todos vocês.
    Abraço.
    Magna

    ResponderExcluir
  2. Que bom Magna. Maravilhoso poder trocar impressões contigo. Estarei na Jaqueira. Felicidades!

    ResponderExcluir